Novidades

Antes mesmo de a criança saber ler socialmente, ou seja, ler como as pessoas alfabetizadas, ela já observa, pensa e vai adquirindo concepções individuais a respeito dos símbolos linguísticos.A criança cria várias hipóteses conscientes a respeito de leitura, ela adquire essa consciência à medida que interage com o meio em que vive, especialmente observando o adulto ler diversos materiais escritos e escrever.
Apresentar o livro como uma das fontes mais representativas de portadores de texto, por excelência é o princípio de qualquer projeto literário, não menosprezando os outros meios, é claro.
Nessa unidade de leitura, as crianças tomarão contato com textos adequados à sua compreensão e terão oportunidades de reescrever um livro de literatura infantil, cujo vocabulário acessível estimula o sucesso e o prazer pela literatura.



Já estamos em ritmo de relatório da Avaliação dos alunos na escola. Se bem, para os professores que já fazem a avaliação diária anotando em um caderninho sobre cada aluno, é mole! Para acompanharmos os alunos é necessário observarmos vários aspectos, para mim, os principais aspectos são:


-Vocabulário:
* A capacidade de conversar com os colegas e professor e ser atendido.
*Usa sempre expressões novas em suas conversas diárias.



-Comunicação/ Cognitivo
*Repete histórias contadas pela professora, usando palavras próprias.
* Cria e utiliza oportunidades de comunicação com outras pessoas.
* Recebe e transmite recado á professora aos colegas e pessoas da Unidade de ensino.
*Demonstra organização de seu pensamento com lógica.
*Classifica objetos, segundo atributos (cor, forma, tamanho).
*Localiza elementos a partir de um dado referencial ( perto, longe, fora, dentro, etc.)

-Em se tratando da articulação:
* Pronuncia corretamente os fonemas.
* Não se percebe troca ou omissões de fonemas quando fala.

-Expressão oral:
* Tem espontaneidade para expressar -se.
* Dramatiza situações vivenciadas.

- Motricidade Ampla:
*Tem habilidades para executar movimentos envolvendo os grandes músculos do tronco, braços, pernas, pescoço (andar, correr, soltar, arremessar, chutar, etc.).
* Apresenta equilíbrio na execução de atividades de andar, correr, etc.

-Motricidade Fina:
*Utiliza o material de sucata (tampinhas, caixas, letras) fazendo pilhas ou construções.
*Abotoa e desabotoa suas roupas;
*Recorta figuras de revistas.
*Modela com massinha.
*Usa lápis para desenhar ou escrever.
*Faz o traçado de letras corretamente.

-Sociabilidade:
*Brinca com colegas.
*Empresta seus brinquedos ou material de trabalho.
*Aceita participar de atividades sociais na Unidade escolar.

-Interesse:
*Apresenta interesse pelas atividades propostas pelo professor ou pelo grupo.
*Cuida bem de seu material, inclusive brinquedos.
*Presta atenção à todos os aspectos da sala de aula e da escola.

-Cooperação:
*Aceita ajudar os colegas e professores.
*Coopera na arrumação da sala e ao término das atividades do dia.

-Assiduidade:
*É pontual e assíduo às aulas.

-Descoberta da Leitura/Escrita:
*Lê e compreende os fonemas aprendidos e palavras formadas por eles.
*Reconhece e traça corretamente os fonemas estudados.
*Identifica os fonemas, ou personagens, em situações reais diversas.
*Copia de quadro palavras e pequenas frases.

Resolvi publicar uma ficha descritiva que fiz de uma aluna, veja:

Analisando e reconstituindo a situação vivida pela aluna no período de adaptação, pude perceber as conquistas de ...... Chegou muito tímida, chorava e não queria ficar na escola. Sua adaptação ocorreu de forma espontânea no convívio diário com os colegas. É uma criança extremamente sociável e carinhosa, que interage muito bem com toda a comunidade escolar. Brinca e socializa seus pertences, participa de atividades em grupo e se relaciona muito bem com professora e outros funcionários da UMEI. Expressa suas ideias com clareza, relata fatos ocorridos na vida diária, tem bom vocabulário. Gosta de ouvir histórias e reproduz as mesmas com sequência lógica. Verifiquei que a aluna vivenciou as atividades de maneira significativa e construtiva, demonstrando interesse em participar dos diversos trabalhos com a linguagem escrita. Iniciou suas atividades escrevendo seu nome com o auxílio da ficha. Hoje escreve o nome sem o auxilio da mesma. Está na fase de construção e reconhecimento das letras do alfabeto.
.Tem boa coordenação motora podendo ser notado em suas produções que já possuem traços bem definidos. Apresenta equilíbrio com o corpo, se organiza ao realizar tarefas como: correr, pular, abaixar, etc.
• Nas aulas de artes, cria e produz com habilidade, desenhos, pinturas, recortes, colagens, modelagens, explorando adequadamente, as diferentes propriedades dos objetos para produções artísticas.
• Em relação ao trabalho com a área da matemática e nas tarefas que envolvem raciocínio lógico, trabalho com as atividades de compreensão dos conceitos numéricos através da resolução de situações-problema do cotidiano escolar. Portanto, a aluna possui raciocínio lógico diante de questionamentos feitos ao grupo. Quando questionada em situações de juntar e tirar referentes ao seu cotidiano responde corretamente ou bem próximo do correto. Sabe contar números, porém tem dificuldades em escrever e reconhece-los, registra-os espelhados.
Seleciona elementos dos conjuntos de acordo com o que tem mais/menos, maior/menor, igual/diferente, muito/pouco, cores e formas, etc.
-Classifica objetos, segundo atributos (cor, forma, tamanho)
Mostrou-se interessada em envolver-se nas atividades referentes ao projeto... participando com entusiasmo ao ouvir história, dramatizações e produções.
..... é participativa e frequenta as aulas regularmente. Gostaria de agradecer a participação dos pais no desenvolvimento educativo de sua filha. Sabendo que esta parceria é fundamental para nosso trabalho.
Para continuarmos despertando o interesse durante a realização das atividades, faremos intervenções individualizado respeitando o ritmo de aprendizagem de cada criança, realizando as intervenções tendo como consequência um melhor aproveitamento do trabalho pedagógico em sala de aula.
Dia 18 de maio - Dia Nacional de combate ao abuso e violência infantil









Diga não à violência e
ao abuso de nossas crianças!
...........................................
Fui convidada pela amiga blogueira Márcia, a participar dessa campanha que é muito importante para ajudarmos de alguma forma as nossas crianças.


http://cantinhoencantadodaeducacaoinfantil.blogspot.com/:
Está sendo uma honra ser chamada a fazer parte desta ação.
CAMPANHA NACIONAL:"Quem denuncia salva"


▼▼▼


ECA - Estatuto da Criança e do Adolescente: Art. 241. Apresentar, produzir, vender, fornecer, divulgar ou publicar, por qualquer meio de comunicação, inclusive rede mundial de computadores ou internet, fotografias ou imagens com pornografia ou cenas de sexo explícito envolvendo criança ou adolescente:Pena - reclusão de 2 (dois) a 6 (seis) anos, e multa.http://www.censura.com.br/index.php?option=com_contact&Itemid=3






Cartilha NAVEGAR COM SEGURANÇA http://www.censura.com.br/images/navegar_com_seguranca.pdf





OBSERVATÓRIO DA INFÂNCIA http://www.observatoriodainfancia.com.br/article.php3?id_article=629
O brincar está presente em cada momento vivido na minha turminha do Maternal.
Aqui, eles estão brincando de Senhor Capitão!
Uma criança fica no centro da roda com os olhos vendados, enquanto a roda gira, as crianças cantam: - Senhor Capitão preste muita atenção, quando o gato miar, adivinha onde está?
O professor escolhe uma criança para miar, e o que estiver com os olhos vendados, tem que adivinhar quem miou. Eles se amarram nessa brincadeira.


Eles se divertem no momento com os brinquedos. É legal ver os meninos e meninas dividindo a mesma brincadeira. Os meninos se amarram em brincar de casinha. Todos querem ser o pai! E as meninas já gostam da brincadeira de maquiagem.



A Linguagem oral, assim como a escrita e os símbolos, estão presentes no cotidiano e na prática dos mecanismos de aprendizagem, pois é por meio das diferentes linguagens que crianças e adultos falam, se comunicam expressando sentimentos e ideias.

Como a criança aprende?

Aprende a partir das múltiplas interações que estabelece com o meio sociocultural.

-Tendo a oportunidade de estabelecer trocas com outras crianças, com adultos e com os instrumentos culturais, livros, brinquedos, objetos...

-Aprende-se por meio de uma multiplicidade de linguagens: O gesto, o desenho, a fala, o jogo simbólico e a escrita. Brincando, falando, escrevendo, lendo, construindo coisas, explorando o mundo, por meio do corpo, do desenho, e do olhar.

Gosto muito de tirar atividades do livro Ideias em Contexto- Educação Infantil . Para várias faixas etárias, níveis 1,2,3.

Autoras: Josiane maria de Souza Sanson, Meiry Mostachio, Iêda maria Kucera e Marília Moraes Ormeneze Silva



Para formar crianças leitoras e escritoras é preciso criar todo um ambiente alfabetizador, que motive nas crianças a necessidade de comunicar-se manuseando textos diferenciados.
Na sala deverá constar, permanentemente:
* lista com os nomes dos alunos, que deverá ser visível de qualquer parte da sala;
* calendário móvel, onde será colocado o numeral correspondente ao dia do mês;

* calendário fixo com todos os meses do ano, onde serão registrados os aniversários e as datas importantes para a turma;
* números com quantidades;
* alfabeto móvel feito em material concreto; papelão,borracha, madeira ou letras fixadas em garrafas de refrigerantes descartáveis;

* alfabeto afixado em lugar visível de qualquer parte da sala(maiúsculo e minúsculo);

* ficha com os nomes das crianças, com os três tipos de letras: Maiúscula e minúscula de imprensa, letras maiúscula e minúscula cursiva (letra de mão).
* Caixa de textos variados com o cuidado de renovar o material para evitar a sua memorização mecânica).
* cartazes com poesias, músicas parlendas, etc. Material que deverão ser renovados periodicamente.

* cartaz com regras de funcionamento geral da sala, elaboradas junto com os alunos.
* Silhuetas nas mobílias da sala.


Durante a semana vamos estar trabalhando essa data tão especial, embora o dia das mães seja todos os dias, não podemos deixar de frisar isso para os pequeninos.
Não esquecendo também de valorizar aquelas mulheres que de alguma forma toma esse lugar tão especial na vida de muitas pessoas, as que não tiveram a oportunidade de serem criadas por sua mãe genética, mas que vêem nessa pessoa tão especial uma verdadeira"mãe".
Mãe é aquela que ama, da carinho, cuida, respeita e está em todos os momentos presente na vida de cada um.


Iniciar o projeto em rodinha para que cada criança, fale um pouco de sua mãe.
Destacar poemas e músicas para que as crianças decorem e façam uma apresentação para a sua mamãe.
*Trabalhar a palavra mãe em letras grandes para os alunos decorarem com pinturas, colagens e etc.
*Fazer um cartão com figura de coração, flor, etc. E deixar que os alunos decorem de acordo com sua arte. Deixar vários materiais para a decoração.
*Atividades com versinhos, usando a palma da mão pintada com tinta guache.
*Músicas



Música ou recitar como poema

Mamãe, minha mãezinha
Gosto muito de você!
Você é minha rainha
Você é meu bem querer
Nas minhas orações
Eu lembro sempre de você!
Agradeço ao meu Deus
Por ter me dado você!


Eu acordei pensando
Pensando em você!
Lembrando o seu rosto lindo
Há como eu gosto de você!
eu te amo tanto mamãe
Mamãe meu doce viver!


Vento vai levando
Meu barquinho de papel
Nele estava bem escrito
Mãe te amo até o céu!
Vai tão longe bem ligeiro
como uma linda canção
Leva todo o meu amor
E também meu coração!






Projeto Nossa Casa, surgiu para dar continuidade ao projeto Vivendo em família.

Objetivos:
*Ampliar gradativamente seu conhecimento sobre o meio físico e social.
*Identificar diferentes espaços físicos utilizados pelo grupo familiar.

Conteúdo
*Conhecimento sobre os diferentes espaços físicos utilizados pelo grupo familiar.
*Identificação, por meio de comparação, de alguns aspectos do meio físico e social.

Desenvolvimento
Explicar que as famílias moram em residências e que são diferentes uma das outras. Orientar que a moradia nos protege do frio, do calor, da chuva, do vento e que passamos boa parte do tempo nela. Salientar que as moradias podem ser prédios, casa térrea de madeira ou alvenaria, sobrado, etc. Se sentir necessidade, falar sobre outros tipos de casas, como palafitas, iglus, ocas, entre outros. Comentar também sobre as pessoas que não tem onde morar e deixar que reflitam e comentem sobre o assunto.
Em seguida, pedir aos alunos que descrevam suas casas, oralmente, e por fim, façam, um desenho que as representem.

Pesquisando
*Pedir aos alunos que recortem, de revistas, algumas residências e, em seguida, colem em cartaz.

Construindo casa
-Utilizando material de sucata, sugerir que confeccionem prédios, casa e sobrados, utilizando caixas de sapato grandes e pequenas, colagens ou pinturas.
-Expor estas atividades na escola e convidar as outras turmas para apreciação do trabalho.

Projeto nossa casa 2

Objetivos
*Ampliar sua percepção relativa a elementos do seu meio físico e social.
*Relacionar a posição entre objetos no espaço, percebendo semelhanças e diferenças entre elas.

Conteúdo
*Possibilidade de ampliação do repertório de vivências e do conhecimento e respeito do meio físico e social.
*Relação de posição entre objetos no espaço.

Desenvolvimento
Retornar a atividade anterior, a qual trabalhamos diferente tipos de casas. Com base nela, explicar que uma casa é dividida em cômodos, cada um com uma finalidade, citando exemplos. É importante explorar, com os alunos, os móveis e os objetos que são específicos de cada cômodo.
Pedir, também, aos alunos, que comentem qual é o cômodo de sua casa que mais gosta, justificando sua resposta.

Sugestão de atividades:
-Brincando de casinha

*Propor uma brincadeira em que as crianças manipulem algumas peças de jogos de plástico de objetos de casas. Ex.:pratinhos, talheres, etc.
*Orientar a brincadeira ou deixar que as crianças a façam livremente. Se orientadas, pedir que construam inclusive os cômodos , utilizando a própria mobília da sala de aula, separando onde será o quarto, a cozinha, a sala, etc.
Nesse momento, propor ainda que assumam papéis da família e brinquem, imitando e representando. Oferecer inclusive vestimenta, para melhor caracterização dos papéis.

Momento lúdico em que as crianças brincam de casinha.