Novidades


Olá amigas estou repassando uma postagem de uma amiga aqui de Vitória, Mariana http://www.marianasantosvb.blogspot.com/
Achei legal repassar essa notícia, pois muitos pais não estão cientes da verdadeira função dessas pulseiras que aparentemente parecem inocentes, mas que por de trás delas a muita maldade. Vou publicar tal qual ela escreveu. Bjs

Pulseiras do Sexo: uma mania adolescente
Gente... se a informação viesse de alguma Igreja, diriam que isso é coisa de crente, que somos bitolados, sei lá...Mas saiu nos jornais "A Gazeta" e "Notícia Agora". Fiquei chocada. Em casa, conversei com meus filhos e o mais velho confirmou que ouviu sobre essa "brincadeira" na escola. Eu mesma comprei várias pra minha filha (e pros meninos também)... porém ontem eu os orientei e a decisão partiu deles mesmos: jogar tudo no lixo! Fica aí o alerta. Abaixo, o texto que encontrei no Gazeta online pra dividir com vocês.* . * . * . * . * . * . * . * . * . * . * . * . * . * . * . * . Os mais atentos já notaram que adolescentes vêm incrementando o visual com mais um item: uma colorida pulseira de plástico. O objeto parece inocente. Mas, na realidade, é um código para experiências sexuais, onde cada cor significa um grau de intimidade, desde um abraço até o sexo propriamente dito. As pulseirinhas de silicone, agora promovidas “a pulseiras do sexo”, geraram o maior burburinho desde que começaram a aparecer. Alguns nem imaginam do que se trata. A moda, iniciada na Inglaterra, se disseminou pelo mundo, principalmente via internet, e é febre também dentro das escolas. Quem usa as pulseiras está automaticamente participando de um tipo de jogo (o Snap), que funciona assim: uns tentam arrebentar a pulseira do outro. Aquele que consegue ganha o direito ao “ato” ao qual a cor da pulseira corresponde. As “prendas” vão desde um carinho até uma atividade sexual.Alerta Há pais que já ligaram o sinal de alerta. E muitos ficam chocados quando descobrem que a pulseira usada pelo filho serve para esse tipo de “brincadeira”. “Quantas mães não sabem do significado dessas ‘inocentes’ pulseirinhas e estão deixando as filhas e filhos usarem? Os pais precisam tomar uma atitude”, desabafou a mãe de um adolescente de 12 anos que usa várias pulseiras.A psicóloga Adriana Müller acredita que, para os pais, o melhor nessas horas é um diálogo franco com os filhos, explicando a eles os perigos associados a essa brincadeira. “Eles devem comparar esse problema com os valores defendidos pela família e criar limites para seus filhos”, aconselha. (Vitor Ferri) Fonte: Gazeta OnlineLink: Clique AQUIData de Publicação: 10/11/2009 - 00h00 (Outros - A Gazeta)
Postado por Mary do Fabricio às 1:51 AM 3 comentários Links para esta postagem

0 comentários: